CORPO

18/04/2014
Como as pessoas magras pensam?

Pesquisas recentes sobre obesidade e dietas descobriram que a forma como as pessoas pensam exerce grande influencia sobre a maneira como estas decidem se comportar em relação à comida. As pessoas magras, parecem ter facilidade em distinguir entre estar com fome ou simplesmente com vontade de comer. Quando são capturadas pelos estímulos tentadores do alimento, conseguem dizer para si mesmas “Eu gostaria de comer isso, mas acabei de comer e não estou com fome”. Uma boa estratégia para treinar essa distinção é ficar com fome propositalmente, para que você possa aprender a reconhecer essa sensação. Outra característica das pessoas magras é que elas não pensam muito em comida e não tem dificuldade em esperar pela próxima refeição. A ideia subjacente é que elas poderão encontrar o que comer quando estiverem com fome ou que conseguirão resistir à fome sem maiores consequências, caso seja mais conveniente atrasar o momento da próxima refeição. O fato de estar com fome e não significa necessariamente uma urgência pelo alimento. É possível que, se for preciso focalizar a atenção em outra coisa, a sensação de fome saia do foco da sua atenção e seja percebida menos intensamente. As pessoas magras também não gostam de comer a ponto de sentirem o estômago muito cheio ao final da refeição. Elas também não sentem que precisam esvaziar o prato ou comer toda a quantidade de comida disponível. Se a comida é muito gostosa, é possível aproveitar cada garfada, sem aumentar o número de garfadas. Uma boa dica é terminar as refeições razoavelmente satisfeito. Afinal, provavelmente haverá comida disponível caso seja necessário comer de novo em algumas horas. Finalmente, quem é magro geralmente tem uma boa estimativa do quanto come. Elas sabem que, se em alguma refeição comemos muito, provavelmente teremos menos fome nas próximas horas. Elas também sabem que migalhas e pequenos pedaços de comida, somados, engordam! Por isso, fique atento a cada alimento que levar à boca. Ao final do dia, pense em tudo o que você ingeriu naquele dia como itens em cima da mesa. Ao visualizar a cena, pergunte-se: “Essa quantidade de comida está adequada às necessidades do meu corpo?”. As pessoas magras parecem ter uma tendência natural a pensar dessa forma. Entretanto, com um pouco de prática, é possível mudar a forma que você come alterando a maneira como você pensa.

Dra. Aline Sardinha: Psicóloga clínica e Coach (CRP/05:34.146).





COMPARTILHE:

COMENTÁRIOS
Nome: Mensagem:
E-mail:
Informe esse número ao lado:
trocar imagem